sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

SOBRE A AUTORA

Fui presenteada com um meme pelo blog Pink Bom Elisa. Amiga, passei horas para conseguir criar esse hiperlink, mas valeu a pena, né? Como a proposta é falar um pouco sobre si, falarei, mas em formato de texto. Espero que gostem. Tenho muita curiosidade para saber mais sobre muitos de vocês, portanto vão lá no blog de Elisa, peguem o questionário, publiquem e me avisem. Será um imenso prazer saber mais sobre quem eu leio e quem me lê.

Lendo minha certidão de nascimento percebo que eu sou uma brasileira com características médias. Cabelos e olhos castanhos, madeixas crespas e cacheadas, pele clara. Aos 15 anos cheguei ao que foi minha estatura eterna, 1,74m, e peso médio, ao longo da vida, 55kg. Nunca consegui engordar, embora tenha desejado e tentado isso por muitos anos. Cheguei a tomar remédio para ganhar uma carninha, mas parece que só fortaleceu meus ossos. Nem um quilo a mais. Enquanto eu queria ser "gostosona", minhas amigas desejavam ter minha estatura e elegância.


Muito desenvolvida para a idade, sempre preferi vestir roupas pretas que mesclasse o preto e o branco. Hoje, 15 anos mais experiente, amo brincar com as cores do verão nas roupas e sapatilhas, mas ainda tenho resistência ao rosa e laranja.


De um tempo para cá descobri que é bom ser magra. Só é uma pena que passei parte de uma vida tentando ser algo que minha natureza não me permite. Descobri que posso usar praticamente tudo: roupa justa, larga, jeans, moleton, as curtas, longas. Assim como a amiga que me indicou o meme, dependendo da ocasião, uso o que for mais indicado, inclusive uma combinação que achei horrível durante anos: salto alto com shorts ou sandália rasteira com jeans.
Os homens, aqueles a quem arrisco desviar meu olhar, têm que ter estilo próprio. Seja tênis ou sapato, bermuda ou calça social, mas tem que gostar de cinema, ver todos os gêneros e tolerar os de arte e culturais. Ele não precisa gostar de dançar para me acompanhar nas batidas eletrônicas, mas vai me fazer ficar muito apaixonada se, mesmo pagando mico, me tirar para dançar uma música lenta.

Lá em casa somos 3 irmãos de sangue e mais 3 adotivos. Nenhum de nós tem aptidão para a música. Não percebemos a diferença entre um "dó" e um "mi". Cozinha? Não gosto dessa parte da casa, mas sei preparar meu prato predileto: sopa. Nasci gente por um erro genético, pois tenho certeza que meu DNA é de formiga, tamanha é minha paixão por doces. Chocolate serve qualquer um, mas prefiro o branco.

Sou uma pessoa saudosista. Sinto saudade do cheiro da melancia que meu pai abria aos domingos, depois de a família retornar da praia. Ainda hoje chupo melancia e fecho os olhos para ter a mesma sensação de segurança que tinha quando estávamos todos reunidos à mesa. Acho o inverno triste, mas gostoso de sentir, de ler, de dormir, romântico. O verão é a estação do calor, da praia, das festas, do beijo, da alegria vazia. Gosto da solidão do dia frio, mas me amarro no frenesi da multidão carnavalesca da madrugada quente. Sorvete no verão e pipoca no cinema do inverno. Cada coisa no seu tempo. Uma das vontades é conseguir me libertar do vício da Coca-cola. Suco? Só da fruta e, de prefrerência, de cajá.

Sou cinéfila. Gosto de ver qualquer tipo de filme, uns em casa outros só no telão. Depende do sabor e tempo de cada um. Almodóvar sempre. Já fui mais durona, mas choro nos filmes quando vejo cenas envolvendo família e a perda de alguém querido.

Não lembro exatamente da ordem, mas a primeira pessoa que seguiu meu blog foi minha prima Grace. Mas blogueiro mesmo eu acho que foi a Isa, do Pimenta na língua. Por onde anda você, moça? Dos blogs que eu acompanho conheço minha irmã, a Alê, Clau, Geovana e mais algumas pessoas. Mesmo à distância, sinto que conheço cada um de vocês, pelo teor do texto, rispidez ou leveza na combinação das palavras. Que more na minha cidade tem o Tiago e todos que conheço, mas ele anda sumido que nem sei se está vivo ou morto. Espero que esteja tudo bem...

Se eu ganhasse na mega? Eu não faria somente 10 coisas... rsrsrsrs... Mas não iria deixar mais minha mãe trabalhar, ia comprar um village para que minha família morasse toda junta, fazer um tour pelo mundo - contratando um guia especial para conhecer a Palestina. Mas, que fique bem claro, não tenho a pretensão de ficar rica dia algum de minha vida, pois acredito que dinheiro que vem muto fácil torna a pessoa fútil e acredito menos ainda em alguém que enriqueça pelo trabalho honesto. Portanto, o quero é o que o dinheiro não compra, como saúde e felicidade para todos os que amo, mas ele pode ajudar a melhorar algumas coisas, né?

14 comentários:

Desabafando disse...

Adorei a forma que vc encontrou pra responder o meme, ficou divertido e criativo...

Tb acho que tenho DNA de formiga..rsrsrs...amo açúcar e doces.

Suco de cajá é bom? Nunca tomei!

Adoreiiiii o texto!

E tem selinho oficial do blog pra vc! Ficarei feliz se aceita-lo.

Desabafando disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mercuriana disse...

Adorei seu texto...como sempre, sua sensibilidade é contagiante...
bjos

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Luciana, que bonito que você escreveu. Bem resumido e com detalhes irônicos você descreveu o seu perfil todinho. A gente vai lendo e parece que está enxergando você. Muito bacana. Gosto de ler o que escreve. Passeia na grafia e delicia a gente com realidades temperadas com humor e ironia. Conhecí seu blog através da Elisa e de cara já me sentí em casa. Você é um amor de pessoa. Beijos com sabor de cajá. Manoel.

sertanejobaiano disse...

As postagens da Luciana só dá prazer a nós leitores.

As novas aventuras de rachel disse...

Adorei ler sobre vc! Muito bacana mesmo! Bjão e td de bom!

Elisa no blog disse...

Luciana,
adorei as respostas. deu para te conhecer melhor. estou lendo e relendo. Quem fez o questionário foi a Liciane de RS para conhecer melhor seus seguidores.
Vc é alta! te imaginava mais baixinha, hehe. que sortuda, come de tudo e não engorda!
meu marido é mais ou menos como o que vc descreve. acredita que o conheci num evento cultural e ele nem é da área?
viu como o Manoel é legal? comenta bem, é atencioso.
DNA de formiga, rsrs. Então compartilhamos o mesmo DNA!
é do Tiago advogado que vc está falando? Sumiu. A Aninha Leme tb sumiu. Arrisco dizer que esses dois estão namorando e não tem mais tempo para o blog.
Adorei suas respostas.
bj

Marta Victor disse...

nossa !
vale muito a pena estar nesta blogosfera e ler seus textos!
Amei tudo!
Vou te seguir!!!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Mto divertido o modo de responder ao meme. Bacana.
Tb sou saudosista, cinéfilo "sem compromisso".
E não tenho a sua sorte, de ser magro mesmo comendo. Vc nasceu abençoada hehehe.

Uma boa semana pra vc.

Ana disse...

que legal seu post. É tão bom falar assim de forma aberta e sincera.
Vai ser bom ler isso daqui uns anos e ver se as coisas ainda permanecem iguais.
beijos

Luciana Klopper disse...

Adoro ler memes!

Luciana Klopper disse...

Suco de cajá é muito refrescante né? é como limonada

Anônimo disse...

Não tem nada com a postagem, é uma transcrição de publicação:

Jânio Lopo
A merda está feita
Publicada: 12/12/2009 | Atualizada: 12/12/2009

Janio Lopo


companheiro Lula está coberto de razão. O povo tá mesmo na merda. Há mais de 500 anos, incluindo os últimos oito anos de administração de sua excelência. Ainda bem que ele reconhece. Mas Lula quer tirar o povo da merda. Tomara que consiga. Entretanto, o ditado desaconselha a mexer em merda. Afinal, quanto mais mexe mais fede.

Conheço gente que ficou ruborizada com a merda de Lula. E se ele tivesse dito bosta? O alvoroço seria igual. Melhor do que pronunciar fezes, não acha? Fezes, como a merda e como a bosta, têm um odor insuportável e lembra prescrição de exame médico. Aliás, tem médico petista (é só uma brincadeirinha) que ao invés de solicitar exame de fezes já pensa quem colocar no pedido exame de merda. Há o risco dele (o médico) incorrer numa expressão de duplo sentido. No popular, exame de merda soa como um exame vagabundo, sem validade, vulgar e imprestável.

Por isso é bom que expliquemos aos leitores o exato sentido da merda proferida por Lula. Não precisei recorrer ao Aurélio ou a outro dicionário para compreender o desabafo presidencial. Tá na cara – não a merda, mas o desabafo. O nosso mais brilhante ex-operário quis dizer que o povo está numa situação difícil e que é necessário que medidas sejam tomadas para a superação do obstáculo. Sejamos justos: Lula, apesar dos dois mandatos, tem buscado amenizar a merda em que o povão está atolado. O Bolsa Família não é uma merda qualquer. É um prato cheio. Digo prato cheio de feijão, arroz e farinha. Carne é luxo e merda é merda. Com sair dela? Bastaria – creio – acabar com a corrupção. Esta, sim, é uma grande merda! Falar nisso, recordam da merdança ( o termo é meu) do mensalão petista, agora copiada pela turma do Arruda em Brasília?

A intenção deles, óbvio, era assegurar que a merda não saísse da latrina. Mas ocorreu o inusitado: (com perdão da má palavra) tanto os petistas como Arruda e seu bando cagaram fora do pinico. Taí uma ideia iluminada (toda minha) cujos direitos posso tranquilamente transferir para o marido de dona Marisa quando ele voltar a se inspirar (ou eu?) em questões escatológicas. É que, como povo, também me sinto na merda. E boiando, quando acaba. E não há nada pior do que boiar feito merda. Não quero tomar intimidade com o presidente da República, mas tem hora que dá vontade até mesmo de mandar todo mundo à merda. Vamos fazer um protesto: abaixo a merda. A merda e o cocô. E quem quiser que se invoque. E, por falar em enfezado, você sabe muito bem que uma pessoa enfezada está irritada simplesmente porque está cheia de fezes.

Vou parar. Este artigo, confesso, saiu num peido só.
Ou numa só flatulência.
Dá no mesmo.


Publicada: 12/12/2009 Atualizada: 12/12/2009

Alexsandra Moreira disse...

Tb adoro fazer os memes... ele permitem estreitar relações, aproximar conhecidos, relembrar coisas que não percebemos a muito tempo, dar valor a coisas em nosso passado, mostrar quem somos a nós e aos outros,

Adorei o texto, vc sabe que sou fã de sua escrita.

bj