segunda-feira, 27 de abril de 2009

SOBACO MATINAL

Acho tão engraçado quando abro o Orkut que vejo a frase da “sorte do dia”. A minha já se repetiu pelo menos umas 14.523 vezes (alguém tem o e-mail da gerenciadora do Orkut para eu mandar algumas sugestões de frases novas?). Tudo bem que algumas pessoas precisam de mensagens de autoajuda para começar o dia bem. Eu não. Gosto mesmo é de apertar, inconscientemente, o “soneca” (ô botãozinho bom), levantar desesperada, atravessar o chuveiro, me lambuzar de hidratante, passar a mão no cabelo (quem me dera!) e sair correndo para enfrentar um congestionamento digno da Av. Paulista, da Paralela até a Federação. Ufa!!! Sentiu meu suor escorrendo? Me diga aí, velho (com todo sotaque que só a Bahia me permite): tem graça começar o dia sem ter xingado a décima geração de alguém no trânsito? Que me perdoem os comportados, mas de vez em quando faz bem. Ahhhhh!!! Só ando de janela fechada, juro. Ninguém nunca ouviu, o que não inclui os meus caronas. Um colega de trabalho garante que atualiza seu vocabulário de baixo calão quando me vê dirigindo. É vergonhoso para uma “mocinha”? Ai, gente, não me orgulho disso... A certeza que tenho é que funciona como técnica desestressante. Mas não coloco o rosto para fora da janela. Isso aí já é demais e pode gerar problemas maiores que engolir certos sapos... Gosto mesmo é das coisas escondidinhas. É mais gostoso, até porque não dou a chance de o ofendido retribuir os elogios. Me isolo no frio do ar condicionado para poder esquentar a cabeça com os homens (sim, vocês homens!). Os bailarinos do trânsito insistem em saltitar pelas faixas bem pintadas pela prefeitura sem sinalizar. Isso quando as lanternas traseiras funcionam. Se o carro for daqueles usados para transportar alimentos no fundo, eu saio até de perto. Porque, além de a lanterna não funcionar, o condutor (que sempre é do sexo masculino – pura coincidência!!!!!) acha que pode dar sinal com a mão. Coloca o bração de baiana de acarajé (com todo respeito à profissão) pra fora, vai sacudindo seu membro superior esquerdo e invadindo a pista. Acho o máximo quando é o carona quem faz isso. Juro! Pense na solidariedade dessa pessoa metida a lanterna: “Deixa que eu sinalizo, irmão”. No ônibus, então... Já vi passageiros fazendo isso. É a síndrome do vaga-lume. A traseira do veículo não pisca, aí a pessoa quer sinalizar com o que não é sinalizável. Tudo bem que esse gesto é semiótico e eu entendo perfeitamente o que o coleguinha demente da frente está tentando dizer. Mas irrita. Acidentes bobos poderiam ser evitados. E o pior é que se você não fizer a leitura correta, e a tempo, do que o sobaquento quer dizer, ele ainda pode te acusar de ter quebrado o pisca dele. Não dizem que quem bate no fundo está errado? Pense na falta de noção! Por isso, amigos, quando vejo um sobacão pendurado na janela, já sei que aquele sapo vai mudar de faixa e pular na minha frente. É hora de cair fora.

6 comentários:

Alexsandra Moreira disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk, Para quem me chamava de stressada no trânsito, vc foi uma boa aluna.huahauhauahua

Mas eu adorei o post.

bj

M. disse...

Eu não tenho paciência no trânsito. Proncipalmente o de Salvador, que é o pior de tds as capitais que já passei. Mas eu não me fecho não..sempre que surge algum "fidiégua" na minha frente, eu abro o vidro e xingo sem dó. :D

Tem coisa melhor que um bom palavrão? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Bjos!!!!

Mônica disse...

Você xinga meeeesmo!Ô mulher que "briga" no trânsito!hahaha!Tenho pena dos parentes, daquele povo!Infelizmente minha cara amiga, não está perto, ou nunca existirá, o dia em que você não vai se estressar no trânsito!
Principalmente com os "sabidões", os subaquentos, e mais uns entos aí!

Lenyssa Nunes disse...

Adorei aqui! Adorei mesmo:)

Clau disse...

hehehehe E por favor, nada de ultrapassagem... ufs... eu que o diga, não é BR 113... Tá lindo o blog, amei as críticas e as auto discussões... rs Beijo Gigante... e vamos filmar!

Isadhora disse...

ihhh.. sou como vc...
xingar no trânsito é básico...
mas sempre de janela fechada!
Nao to aqui pra ouvir desaforo dos outros.. kkkkkkkkkkkk

mas preciso dizer tb que EU PEÇO DESCULPAS NO TRANSITO, QUANDO ESTOU ERRADA!
Peço mesmo!!!

E essa semana mesmo me peguei pensando nisso... e vc acabou de escrever:
"Acho o máximo quando é o carona quem faz isso. Juro! Pense na solidariedade dessa pessoa metida a lanterna: “Deixa que eu sinalizo, irmão”. "

kkkkkkkkkkkkk