domingo, 14 de junho de 2009

É GUERRA?


Ai, ai... Dias dos namorados. Quem patenteou / decretou / divulgou essa data como o dia em que todos os casais devem sair às ruas e demonstrar seu amor? Não basta se amar escondido, em casa? Tem que esfregar na cara dos outros que ama? Não estou nervosa, nem chateada, muito menos revoltada. Juro, sem cruzar os dedos. Pesquisei e descobri um bocado de histórias sobre a origem do 12 de junho, mas estou com preguiça de resumir - se quiser saber também é só clicar o dedão googliano e pesquisar. Se vira. O negócio é o seguinte: fiz terapia durante um mês para aceitar que esse dia era apenas mais um em que os comerciantes precisam aquecer o mercado. É isso, não é? Errado. É o dia em que os solteiros se sentem mais solteiros.

Na noite anterior a essa data recebi uma visita que jogou fora um mês de terapia. A pessoa me perguntou o que eu iria fazer no dia seguinte. Respondi que nada, que aquela sexta-feira seria como outra qualquer... Etc. e tals. O ser humano discordou de mim e disse que era um dia comum, mas que ele representava alguma coisa para as pessoas que se gostavam. Enfim, dormi com aquilo na cabeça, acreditando na verdade que minha terapeuta me ajudou a aceitar.

Dia 12/06. Acordei - hã? O mundo não acabou???. – Era, de fato, uma sexta como as outras. Só para vocês terem idéia de como eu estava me planejando bem para o valentine’s day, aluguei váááários filmes porque queria, realmente, ficar só naquela noite, foi uma opção, mas... Uma amiga irmã me liga de Sampa fazendo o seguinte pedido: “Preciso que você compre o presente do meu maridão e entregue para ele”. Tremi na base. Não era qualquer amiga. É “A” amiga que acabou de reatar relacionamento e precisou viajar. Tinha como negar?

Banho hidratado, vestido longo, escova nos cabelos, unhas vermelhas, make belíssimo para... Comprar o presente do maridão da amiga. Gente! Foi surreal brigar na fila de impressão das fotos com duas meninas que queriam imprimir mil momentos. “Calma, amor, hoje é dia de relaxar!”, ouvi. Quando a impressão saiu peguei-a correndo para ninguém ver que eu não estava na foto. Deu vontade de usar uma metralhadora de 100 tiros por segundo (existe?) e acabar logo com aquele dia. Visualizou a cena do meu dedo no gatilho, gritando como Rambo, disparando para todos os lados no meio do shopping? Esquece.

Entrei em uma loja, pedi ajuda à vendedora e foi um pouco – pouco uma porra foi muuuito - constrangedor explicar que estava comprando presente para o marido de uma amiga minha que estava fora e eu não podia deixar de fazer esse favor... E eu não sabia exatamente o que comprar...

Acreditem, tinha até casal em que os guris pareciam nem ter 15 anos. Nessa idade eu nem sabia beijar!!! Onde está a mãe dessas meninas?... Sentiu que meu humor foi mudando de sereno para assassino? Comprei um presente lindo para o Fê e corri pro carro. Ufa! Pensei: “Em casa tudo vai ficar bem de novo. Despachei meu irmão e minha cunhada (dei de presente ingressos para um show) e vou ficar só vendo meus filmes”. Passei, apenas, uma hora com o carro parado sem conseguir sair do estacionamento do shopping. Todos os motores ao meu redor roncavam por corações apaixonados. Ô ódio!!!! Por todos os lados via beijos, kisses e bacios, e em todas as línguas possíveis. Cada olhada no retrovisor via um chupão diferente.

Apesar do trauma, prefiro acreditar que é um dia como outro qualquer, mas, de fato, ele representa alguma coisa para os enamorados. Ainda bem que os casais declaram guerra aos solteiros só um dia por ano. Imagina se todo mundo resolve recorrer ao amor incondicional 365 dias? Tinham mil festas de solteiros rolando, mas eu decidi que não queria sair naquele dia. Queria ficar só, pensar algumas coisas, rever outras. Acabou que não revi nada, não assisti nem um filme, não briguei comigo nem com ninguém e não respondi à recorrente pergunta do msn: “Você está em casa HOJE?”. A mãe vai bem? Boa noite.

4 comentários:

Isadhora disse...

kkkkkkkkkkkk
eu acho um saco tb ter um dia só disso...
e olha que eu namoro...
mas vou te dizer:
nao fiz nada no dia 12!!

primeiro pq choveu, aí deu uma preguiciiiinha de sair de casa... (ficamos em casa juntinhos e foi muito melhor)...

segundo pq é impossivel fazer qualquer coisa no dia 12...

restaurantes lotados, cinema impossível, sem contar na agarraçao e muita falsidade entre os casais que íamos encontrar por aí...

tb concordo.. aonde estao as maes dessas crianças de 15 anos???
mas o que é isso?!?!!!!!

afff....

Ana disse...

aff mesmo. eu nem tento ir ao shopping, credo!
a galera dá uma viajada né? mas relaxa que as pessoas são assim mesmo. Agora, vc é amigona, viu? num sei se tenho saco de fazer isso aí que vc fez não rs
beijos,

Alexsandra Moreira disse...

HUmmmm, eu adoro essa data (se estiver namorando é claro), mas é bom pensar em algo menos capitalista...

Coisa de amigona mesmo, porque eu ia ficar stressadíssima... Passei em frente ao shoping e estava tudo engarrafado, se soubesse que vc estava lá pedia para comprar o de meu ADO tb....kkkkkkkkkkkkk

As mães devem achar tão lindinho né? afff

bj

Dri Viaro disse...

Boa semana!!

to na correria hj, depois volto com mais tempo

bjssss