quinta-feira, 4 de junho de 2009

BELA FEIÚRA

Tem dias que acordo sem conseguir olhar o espelho. Detesto o que vejo. Não sei se acontece com vocês, nem se algo semelhante acomete os seres dotados de testosterona. Os poros parecem mais dilatados que as crateras da lua, o cabelo não tem jeito de ficar bonito, uma perna parece ter encurtado, aquele escarpam com um salto perigosamente alto e fino está apertado, a calça jeans feita sob encomenda fica folgada demais, enfim, nos sentimos o último dos seres. Por sorte, num dia desses, uma amiga me mostrou um vídeo. PQP!!!



Antes de ver esse filme eu tinha ido à dermatologista e ela me indicou retirar xantelasmas - pequenos depósitos de matérias gordurosas sob a superfície da pele. Passei uma hora com uma pomada anestésica na cara e depois senti um cheirinho de carne assada. Era ela “queimando” meus recém descobertos sinais. Passei uma semana com medo de me olhar e ver que meu rosto tinha cicatrizes que lembravam uma luta contra cem felinos.



Quando fui ao angiologista ele me alertou da necessidade de esclerosar pequenos vasos, para evitar que se transformassem em varizes. A cada sessão saio com as pernas cheias de manchas roxas. Como leva quase 7 dias até tudo ficar normal e a cada semana tenho que voltar, meus membros inferiores vivem me lembrando o quanto preciso de mais e mais e mais. É, literalmente, uma droga. Um tratamento sem fim.




Na hora de relaxar os cabelos haja sofrimento. Estica daqui, estica dali, massagem toda semana, escova, chapinha, corrida contra chuva...Uuuufa!!!! Acreditam que essa semana eu vi uma mulher com um saco plástico, daqueles brancos de supermercado, na cabeça, andando na chuva como se fosse a coisa mais comum? Ela estava numa poooose!!!! Ou seja, sofremos, sentimos dor, ficamos feias, para, então, tentarmos nos aproximar de Afrodite, deusa grega da beleza e do amor. Nos sentimos impelidas, ainda que inconscientemente, a sermos belas, iguais às mulheres que aparecem na televisão, que estão com os rostos estampados nos outdoors, revistas, dessas que foram pintadas – leia-se: impostas - como padrões de beleza.



Mas... Até que ponto essas peles saudáveis são reais? Esses cabelos são resistentes a chuva e ao vento? Essa ausência de olheiras resistiria a algumas contas atrasadas? Elas são, de fato, lindas ou é tudo mise en scène? A mulher que não se preocupa tanto com “essas coisas” é rotulada de desleixada e, dependendo do meio em que viva, pode ter sua sexualidade questionada. Não que isso tenha importância, mas é o pré-conceito aflorando à pele.




Também não podemos deixar de levar em consideração a pressão que os meios de comunicação, e todo um sistema capitalista, exercem sobre nosso frágil aparelho psicológico manipulável. Porque, quase invariavelmente, as mulheres que achamos mais bonitas são as de maior poder aquisitivo? Ficar bela é caro. Caríssimo. Alguém precisa vender a beleza e "eles" necessitam de pessoas ávidas por comprar. Recebi um e-mail com fotos montagens de como seriam algumas famosas, caso não tivessem grana. O que reafirma minhas teorias de que BELEZA=DINHEIRO e que não existe mulher feia, mas sim mal produzida.

P.S.: Não sei a autoria dessas montagens. Apenas recebi e postei.

2 comentários:

Alexsandra Moreira disse...

Porra, mt massa... vou indicar la no blog.

Ai se eu tenho dinheiro...

bj

Liv Castro disse...

Vc ainda dá sorte... As roupas não lhe apertam! Como faço para enviar este vídeo para outras pessoas? Meu namorado precisa saber como é diícil ser bonita e como a namorada dele é uma gata de respeito... rsrs