domingo, 4 de outubro de 2009

BAGUNÇA ORGANIZADA

Tem certas coisas que precisamos passar na vida para adquirirmos experiência e não passarmos pela mesma situação uma segunda vez. Como, por exemplo, estacionar o carro em um lugar, espertamente olhar para conferir a localização e, quando voltar, descobrir que existem mais cinco lugares igualzinhos. Explico.

Domingo à noite, a caminho de um restaurante, resolvi fazer uma parada emergencial num shopping para matar a saudade de um amigo. Ao travar a porta, olhei para a coluna ao lado: G1-D. Não demorei nem 20 minutos. Foi só o tempo de contar duas fofocas, dar dois beijos e tchau, pois tinha um casal de amigos esperando para uma comidinha mexicana. Desço eu cantarolando “vou passear na floresta, enquanto seu lobo não vem...” e começo a procurar o bendito do carro.

De início fui passando o olho despretensiosamente, meio que caminhando com a certeza de que já já chegaria, pois tinha marcado o lugar. Quando olhei atenciosamente ao redor me dei conta da merda em que estava metida.

O estacionamento foi organizado em alas marcadas por cores e letras. Eram 5 cores: azul, verde, amarelo lilás e vermelho. Cada cor vinha acompanhada por uma letra: A, B, C, D, E e F. Ou seja: meu carro tinha 5 possibilidades de lugar para estar, pois eu tinha certeza que estava no G1-D. Mas que cor???

Falando assim até parece simples. Era só caminhar e procurar. Não era. A distância de uma letra para a outra era monstruosa, ainda tinha que mudar de cor até começar tudo de novo e eu já estava passando mal de calor.

Revoltada, comecei a me perguntar por que infernos o demente que projetou aquilo tinha 23 letras para explorar e resolveu complicar a vida de meio mundo de gente usando apenas 6.

Caminhei de um lado para o outro feito uma barata correndo de pizão, olhei o G1-E e no G1-C, que eram os mais próximos do D. Quem sabe eu podia ter me confundido de letra, né? Não custava tentar. Mas nada. Eu andava, andava, andava e quando via já estava na letra A e B. Eram mais de mil carros. Só no G1 e eu vi uns 10 irmãos do meu. Nisso já tinha se passado uns 20 minutos de peregrinação e meus amigos me esperando no restaurante.

Quando meu olho encheu de água, senti vontade de sentar no chão e chorar. Não era só chorar. Eu queria bater o pé, jogar a bolsa no chão, xingar o retardado que pensou que aquela idéia pudesse ser boa e também o acéfalo que aprovou aquela putaria organizada. E se tivessem roubado meu carro? Resolvi pedir ajuda.

Procurei um segurança e, antes de eu abrir a boca, notei que tinham mais 2 pessoas na mesma situação que eu. Passei a placa do carro, cor e provável localização para os rapazes de moto darem uma olhada. Nisso já tinha se passado meia hora e eu morrendo de vergonha de ligar para o casal e avisar: “Olha, me atrasei porque perdi meu carro no estacionamento do shopping!”. Atestado de insuficiência mental. Não dava. Segurei mais um pouco.

Tinham uns 3 motociclistas por “G” para ajudar os clientes. Eles rodaram, rodaram e nada de meu carrinho. Como eu não ia conseguir ficar parada olhando, fui procurando também. Mais 15 minutos e nada do carro brotar. Daí um dos rapazes da moto veio falar comigo. “Ô moça... A senhora tem certeza que estacionou no G1?”. Juro que fiquei receosa de dizer que tinha. Mas eu tinha!!! E se eu tivesse me confundido??? “Moço... Eu não certeza mais de nada. Só sei que entrei nesse inferno desse shopping”.

Via rádio, pediram reforços aos seguranças e motociclistas do G2. Eu já estava morrendo de vergonha, imaginando que iam achar meu carro no outro estacionamento e que ririam horrores da cara da “mulher retardada que nem sabia onde havia largado o carro”. Nada do veículo no G2. Ferrou. “Meus Deus! O que eu fiz com esse carro?”.

Já com cara de impaciente, um deles, que parecia o exterminador do futuro feito de metal líquido (lembram?), me perguntou por onde eu tinha entrado. Disse que, desde o início, já havia explicado para o segurança que tinha entrado pelo acesso 3. “A senhora lembra qual loja viu primeiro quando entrou no shopping?”. Me senti mais anta ainda. “Não moço, eu olhei e gravei a identificação da localização. Achei que fosse suficiente, mas não é.”. Expliquei, mais ou menos, meu percurso até achar uma vaga no que ele exclamou um ar de sabe-tudo da estrela: “Ahhh... Seu carro deve estar lá no setor lilás... Se a senhora tivesse me falado antes... Espera aqui que eu vou lá ver”.

Depois de uma hora, o dito estava certo. Meu humilde possante estava no setor lilás, na área D, como eu havia observado. O motociclista me passou uma olhada de maníaco do parque nas pernas e sugeriu: “Da próxima vez, moça, procure a pessoa certa pra lhe ajudar, pode ser tudo mais prático, viu?”. Só faltou piscar o olho.

Eu mereço?

Resumo da missa: o casal me ligou no meio do bafafá, eu estava mega estressada, contei o que estava acontecendo e eles me chamaram de lerda, disseram para eu parar de beber e, quando cheguei lá, tive que aturar eles me olharem com cara de “admita que você é lerda, vá”.

Não sei o que me deu mais ódio: a putaria organizada do estacionamento, a olhada do homem da moto ou a cara de idiota de meus amigos.

11 comentários:

Desabafando disse...

kkkkkkkkkk....amiga, impossível não rir.........mas se tinha mais gente na mesma situação procurando o carro presumo que o erro seja mesmo do shopping e não seu. Que sacanagem separar por cor dessa forma...rsrsrsrs....

Déia disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk chorei de rir.

Eu, vou confessar, sou uma anta pra guardar o lugar que parei e faço mil associações ex: 3g E5 = 3 girafas e 5 elefantes rsrsrsrs
Depois olho a loja que ví primeiro, qtas escadas rolantes subi rsrsrs
Tudo isso pq ja me aconteceu exatamente o que aconteceu com vc!
Eu tinha certeza do lugar, e qdo ja estava chorando o guarda descobriu q meu carro tava no andar de baixo kkkkkkk
Pior, foi no iguatemi... kkkk... pobre é uma m....devia ter ficado na José Paulino, mesmo kkkkk

bj

O Profeta disse...

O amor procura o aconchego
Duas almas suspiram em entrega total
Explode a paixão, enlouquece o querer
O amar às vezes é pecado mortal...

...Às vezes uma intensa alucinação
Em que viajas pelo meu eu
Às vezes o mundo fica em espera
Da união do mar com o céu


Doce beijo

Isadhora disse...

Eu tb já perdi o carro... mas uma unica vez... quando entrei num determinado shopping pela 1ª vez...
pedi ajuda aos seguranças e em 2 mins eu achei....

mas da proxima vez, compre uma BMW amarela... assim vc acha rápido e ligeiro! kkkkkk

Desabafando disse...

tem selinho pra vc no meu blog.

Déia disse...

Querida, ainda n foi ao ar, mas em breve terá selinho pra vc lá no Divã!
bj

Elisa no blog disse...

Que vida difícil.
Mas Salvador é um paraíso, quem me dera morar aí.

Eu tb fico super perdida em estacionamento. Uma vez perdi meu carrinho de supermercado dentro de um hiper mercado. Percorri o local todo até achar, pode? Isso é mais vexante que se perder em estacionamento.

Tem muita comida nos blogs, né? Vc já almoçou?


bj

Carol disse...

Oieee. Td bem com vc?? Passando pra conhecer. E amei. Muito fofo e aconchegante seu blog. Espero tua visitinha no meu ok? Beijos. E tenha um ótimo dia.

Bom disse...

Oi,
O tufão já passou.
Agora vou tentar te responder.
A TV ficou passando a manhã inteira sobre o tufão. Eles vão avisando por onde o tufão vai passar e pede para as pessoas não saírem de casa. Mas se precisarem mesmo sair, que tomem muito cuidado. Vão alertando sobre os cuidados a serem tomados. Incentivam a deixar mais comida comprada que de costume para o caso de não podermos sair de casa devido`as fortes chuvas e ventos. Enfim, vão dando dicas importantes.

E o povo já sabe como se comportar nessas horas. Tudo é bem organizado e eficiente.

Será que respondi a contento?
bj

Déia disse...

Parou de postar? bj

Aninha Leme disse...

huahauhauahuahauahuahauahuahauhau

os daltônicos que se lasquem, né?
pelamorrrrrrrrrrrrr

besosss