domingo, 9 de agosto de 2009

Sr. e Sra. Balofos

Ai que saudade de casa! Minha cama, minha Internet, meu chuveiro, meu blog. Enfim, civilização. Mas foi bem legal ser bicho grilo por alguns dias. Deixa eu contar fofoca para vocês. Depois de ter gravado lá na cidade de pedras, em Andaraí, seguimos para Mucugê para a dormida e, no dia seguinte, gravar mais duas matérias. Quando chegamos no mega hotel que tinham feito reserva para a gente simplesmente não havia mais vagas em nenhum hotel da cidade. Ficamos até às 21hs sem saber onde íamos dormir, cansados, com fome e fedidos - saímos de Salvador às 8h!

O dono do mega hotel não deu a menor bola para a gente e disse que infelizmente não iríamos ficar lá. Já sentiu vontade de matar alguém? Não me arrependo disso. Ele chegou a dizer que sabia que gente "como nós" estava acostumada a ficar em qualquer lugar e que entederíamos a situação. Apelidamos essa figura ímpar de Sr. Balofo e sua esposa, que nem nos olhou, de Sra. Balofinha. Decidimos que iríamos embora no dia seguinte assim que acordássemos. Depois descobriram, ou se deram conta, que nós éramos a equipe de tal programa, de tal emissora. Achamos quarto somente em uma pousada e fomos dormir.

Eles devem ter se arrependido muito, pois reuniram uma procissão com 9 pessoas, incluindo o prefeito e Sra. Balofinha, e foram pedir desculpas quase à meia-noite. Como o apelido játinha pegado, o casal balofudo foi nosso alvo de piadas o fim de semana inteiro. Ah! O melhor é que alugaram uma mega casa para a gente, mas o ruim é que eu só tinha Internet quando ia no hotel de Sr. Balofo. Daí já viu, né? Gargalhadas mil e o homem lá com cara de besta sem saber porque.

Esse visual é de uma estrada que sái de Mucugê em direção ao Vale do Capão. A estrada é de barro, mas, além de fugir do trânsito, o aventureiro vai curtir um dos visuais mais lindos que já vi. No meio do caminho encontramos a Vila de Guiné, uma vila super bonitinha que serve como ponto de partida para uma das trilhas mais pesadas, e lindas, da Chapada: a trilha do Vale do Paty. Mas ficamos pela estrada mesmo e fomos filmando o visual mais que maravilhoso em que já passei.

Mas, como nem tudo são flores, e tudo é lindo, tomanos muita poeira pela cara para poder fazer imagens pela janela do carro. Fizemos os 45 km até Guiné em 3 hs, pois parávamos demais.
Gente! Eu já tinha esquecido que tinha alergia a picada de inseto, mas, toda vez que parávamos para entrevistar os moradores da beira da estrada, ou fazer alguma imagem, - que foram muitas vezes - eu pulava igual canguru tentando afastar os malditos voadores.Era para eu ter ido de calça jeans e bota para não sujar meu pé nem ficar com as pernas parecendo um maxixe. E nem pergunte porque eu não usei repelente, pois aqueles insetos pareciam ignorar a ciência.
Foi uma beleza. Enfiava meu pé no barro, o vestido ficava preso no mato (eu estava de short por baixo), tinha que bater nas mutucas (os insetos coleguinhas), pedir o enquadramento do imagem, esperar fazer, desmontar equipamento e voltar para o carro. Aí em baixo é um cemitério que encontramos no meio do caminho.


Apesar de cemitérios serem lugares pesados, com ar de tristeza e sofrimento, esse aí não é. Também, repousar ao lado do paraíso é r e p o u s a r. Logo depois do cemitério pegamos uma estradinha que estava bloqueada e tivemos que volar e pegar um desvio para chegar em Guiné. Gravamos umas entrevistas lá e voltamos correndo - foi correndo mesmo - para não ter que pegar a estrada de barro, mão única, à noite e apenas com luz do farol.

Cheguei em casa hoje e estamos fazendo uam festinha dos "sem pai". Amanhã trago mais novis.

4 comentários:

Aninha Leme disse...

nossa
me diga que vc deixou os casal balofo saber do apelido, vaiiii!!!
diz diz dizzzz

Aninha Leme disse...

me dá o link do teu post sobre a secreçao da caverna!!! kkkkkkkkkkkkkkk quero lerrr

Desabafando disse...

deu raiva desse casal balofo...rsrsrsrs...e que programa é esse pro qual vcs gravaram essas imagens? Fiquei curiosa pra assistir, deve ter dado uma bela reportagem né? As fotos são lindas!

Tiago disse...

Se a gravação ficou tão boa quanto as fotos vai ser um ótimo programa...

Tirando o casal balofo, valeu a pena!!!

Beijos!!